Antônio Martins




segunda-feira, 18 de junho de 2012

IMPRENSA DE AÇAILÂNDIA ESTÁ AMORDAÇADA E ISSO CAUSA INDIGNAÇÃO AO POVO AÇAILANDENSE



AGORA É TARDE!
A imprensa de Açailândia vive amordaçada pelo poder executivo e legislativo, como já dizia as escrituras sagradas no evangelho de Mateus Cap. 13;29, se deve separar o joio do trigo, apesar dos pesares ainda existem poucos ao meio da imprensa local que fazem um trabalho satisfatório, é preciso saber o que é joio e o que é trigo, um exemplo é o comunicador Nilton César  “O negão”, ultimamente estava a frente de um programa de grande audiência na Rádio Marconi, foi demitido porque a Marconi faz parte de um esquema de mídia em Açailândia que apoia e dar suporte ao poder executivo e legislativo, Nilton César não concordava com algumas coisas que vinha acontecendo na administração municipal, queria ser candidato a vereador pelo trabalho prestado ao povo, mas foi vetado, fez duras críticas na rádio que trabalhava a pessoas influentes na política da cidade, isso foi o suficiente para ser demitido da Rádio Marconi, e agora não come no mesmo prato que comia, Nilton César agora vive chorando e se lamentando em um programa de TV na Difusora, , fala da má administração do Sr. Prefeito Ildemar Gonçalves, más só da boca pra fora, quem te viu, quem te ver “Negão”
Outro apresentador que já perdeu sua credibilidade por falar bem de tudo, para ele a cidade está tudo em ordens, ele fala bem até da pulga do cachorro do prefeito, para o apresentador a cidade está a mil maravilhas!
É o apresentador coca-cola, emoção pra valer!
Existem dezenas de outros que vivem “amoitados” porque não podem se manifestarem em nada, porque se isso acontecer será demitido, e assim vivem amordaçados!
Quem ganha mais com isso são os donos ou arrendatários de emissoras que recebem uma quantia bem alta em dinheiro vivo para exibir as chamadas propagandas da prefeitura de Açailândia em suas emissoras e vivem submissos ao poder público, que isso antes não tinha, AGORA TEM!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário